terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Rugas passadas - Autor: Carlucio O. Bicudo - registro 66185 - livro 4 B




"Rugas passadas"

Minhas rugas,
São caminhos esquecidos.
Por onde não quero mais passar.

Porém, não devo esmorecer.
E sim, explorar novos sentimentos.

Contudo...
Entro no tribunal como réu.
Eu mesmo sou advogado, promotor e Juiz.

Entre milícias, dou gargalhadas.
E com olhos esbugalhados,
Ouço o veredito do Juiz.
Que me condena, maltrata e fere a moral.
Por crimes nunca cometidos por mim.

Autor: Carlúcio Bicudo - registro 66185 - livro 4 B

5 comentários:

Bruna Fernanda, 24 anos! disse...

Interessante!

beto rami disse...

muito bom,cra

Nádia Dantas disse...

Uns dias sem aparecer por aqui e vejo e leio agora tanta poesia.
Parabéns! Muito bom!
Abraço

Blog do Escritor Alexandre Pontes disse...

Legal continue na escrita, é duro mas vale a pena! Desejo sucesso.

NEIDE AZEVEDO disse...

É CARLUCIO EXISTE RUGAS E RUGAS, AQUI SE FALA DE POESIA E EU ADMIRO SUA ESCRITA,
PARABENS AMIGO.
VOLTAREI SIM, SEMPRE QUE DER.
ABRAÇOS DE UMA AMIGA FIEL...